O artigo procura articular a discussão sobre o processo de construção de competências na produção de software no Brasil à distribuição espacial dessas atividades, utilizando para isto um referencial analítico baseado no conceito de “arranjos produtivos locais” (APLs), no qual ressalta-se a importância da dimensão local-institucional para o aprofundamento de diferentes formas de aprendizado e para o reforço do potencial inovativo e da competitividade industrial.

A análise realizada desdobra-se em cinco seções:

- A primeira seção apresenta uma caracterização geral do setor e do referencial analítico utilizado.

- A segunda seção apresenta um panorama sintético da evolução do setor de software no Brasil no período recente.

- A terceira seção procura discutir aspectos relacionados à distribuição espacial da indústria, com base em informações secundárias.

- A quarta seção desenvolve uma análise exploratória sobre a heterogeneidade especial da indústria, utilizando informações primárias sobre arranjos produtivos dedicados à produção de software, as quais são trabalhadas através de técnicas de estatística multivariada, de modo a identificar diferentes padrões relativos a processos de aprendizado e inovação existentes nestes arranjos.

- Uma ultima seção sintetiza as principais conclusões do trabalho.

Clique aqui para acessar o artigo completo em formato .pdf (193 Kb, 26 páginas)