Prover conhecimento e análise aprofundada sobre o mercado nacional de TI: com esse objetivo, a Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação (Assespro Nacional) passou a negociar convênios sobre o Censo Assespro do Setor de TI com universidades, órgãos de governo, entre outras entidades.

Inicialmente, o Censo Assespro já foi objeto de convênio com a Universidade Federal de Lavras (Ufla), no interior de Minas Gerais, e com o Centro Universitário Senac de São Paulo.

Por intermédio da MBI, que também participou do estudo, a Assespro Nacional concedeu às instituições a base de dados completa do censo, com as questões e respostas individuais, mas mantendo o sigilo a respeito das empresas participantes. Os convênios incluem a autorização para produção de novas análises e materiais utilizando os dados do censo, necessitando apenas citá-lo como fonte.

'Esses convênios que estamos desenvolvendo têm como objetivo expandir o conhecimento do mercado de TI em todo o país, elevando assim o nível de maturidade das empresas, universidades e governo, para que vejam em dados e análises as características do setor no Brasil da forma mais detalhada possível. Desta forma será possível desenvolver políticas públicas para o setor cada vez melhores, seja por meio de nova legislação, seja na preparação melhor da força de trabalho tão necessária ao setor", afirma o presidente da Assespro Nacional, Luís Mário Luchetta.

Publicado originalmente na edição impressa
do Jornal Diário do Comércio, de Belo Horizonte (MG)
e reproduzido no blog da Assespro Minas Gerais