As previsões de investimentos na área de TI para 2010 estão mais otimistas do que em 2009. Essa é uma das conclusões de uma pesquisa encomendada pela Impacta Tecnologia, centro de treinamento e certificação em TI, à MBI, empresa focada na geração de informações sobre o mercado de Tecnologia da Informação e Comunicações (TIC).

Durante a primeira quinzena de outubro deste ano foram ouvidas 151 empresas de grande e médio porte, com equipes de TI internas ou que são prestadoras de serviços de informática. O estudo traz a percepção dessas organizações sobre os benefícios da TI, prioridades para 2010, orçamento dedicado ao setor e novos projetos.

Foram atribuídas notas de zero a 10 sobre a importância dos recursos da TI nos negócios da empresa. "Ganho de eficiência nos processos internos", foi o item mais citado com nota de 8,4, seguido dos itens "Cumprimento de regulamentos" e "Melhoria no desempenho geral da empresa", ambos com média de 8,2. "Inovação nos produtos e/ou serviços" vem na seqüência com avaliação de 8,1.

Ainda por meio de notas de zero a 10 foram abordados os benefícios que a TI proporciona aos negócios. "Velocidade de operação", com 8,3, e "Confiabilidade/segurança nas operações", com 8, foram os itens campeões. "Redução de custos operacionais" vem logo na seqüência, com avaliação de 7,6.

Com relação ao emprego dos orçamentos de TI em 2010 em novos projetos, a pesquisa aponta que 25,2% dos gastos deverão ser destinados a implementar novas aplicações para enfrentar a concorrência do mercado. A integração de sistemas deverá consumir 22,9% dos orçamentos, e investimentos em segurança englobarão outros 21,3% do orçamento. 19,3% dos gastos da TI serão destinados à migração de tecnologia legada para outras plataformas.

Com notas de zero a 10, os entrevistados mostraram qual é a prioridade referente aos recursos humanos da TI: "treinar os profissionais" recebeu nota de 6,9 e foi o item mais considerado. Recrutar profissionais de alta capacitação e terceirização de mão de obra receberam nota 6 e 4,8, respectivamente.

A pesquisa levantou ainda qual a expectativa de investimentos da área de TI para 2010 em comparação a 2009. 29% das empresas pesquisadas pretendem aumentar entre 10% e 25% os investimentos na área. 16,6% delas investirão entre 5% e 10%, e 12,6% disseram querer crescer entre 25% e 50%. Em contrapartida, 15,9% das empresas manterão os investimentos estáveis.

"Embora a maioria das respostas se concentre nas faixas menores de previsão de crescimento, existe um otimismo generalizado de aumento dos investimentos em relação a 2009, o que indica que os efeitos da crise financeira mundial ficaram para trás", comenta Célio Antunes, presidente do Grupo Educacional Impacta Tecnologia.

Considerando o faturamento total das companhias, foi questionado qual o percentual destinado a investimentos em TI. A maioria das empresas (26,5%) respondeu que destinam de 2% a 4% do faturamento para a área. 10,6%, de 4% a 8%, e apenas 16% das empresas separam 16% ou mais do faturamento para investimentos em TI.

Por último, o levantamento abordou como essas companhias distribuem o orçamento de TI dentro da empresa. Investimento em profissionais próprios consome 30,7% dos gastos, 26,6% é destinado a contratos de manutenção de hardware, software e telecomunicações, 23,2% é dirigido para pessoal terceirizado e 19,5% vão para novos projetos.

Notícia republicada a partir de
http://www.decisionreport.com.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=5716&sid=29