Mercado de TI está mais exigente na hora de contratar

São Paulo - Pesquisa aponta que 31% dos entrevistados possuem curso superior, 37% pós-graduação e 94,6% dominam o inglês. Apesar do déficit de profissionais qualificados, o mercado de tecnologia da informação (TI) está mais exigente em seus processos de seleção. Ou seja, as empresas dão  preferência a quem tem graduação, fluência em um ou mais idiomas e certificações de peso.

Esta é a conclusão de uma pesquisa encomendada pela Impacta Tecnologia, centro de treinamento e certificação em TI, à MBI, que ouviu 100 empresas de diferentes segmentos. De acordo com o levantamento, um dos principais indícios é o perfil dos profissionais que estão nos quadros das companhias.

A maioria dos entrevistados (75,8%) atua na área há mais de dez anos,  31% possuem curso superior e 37% pós-graduação. Uma importante evolução foi constatada em relação ao número de profissionais com apenas o ensino médio. Hoje esse percentual é de apenas 6%.

Em relação ao número de empresas em que os profissionais atuaram ao longo de suas carreiras, o estudo mostra que 65,8% dos participantes passaram por duas ou cinco, no máximo, enquanto 21,5% deles estiveram empregados em uma única companhia.

Quanto ao domínio de línguas estrangeiras, o inglês é líder com 94,6%, seguido do espanhol, por 40,9%. O italiano figura em terceiro lugar, com 5,4% seguido pelo francês, com 4,7%, e pelo alemão, com 2%.

Sobre o tempo de uso da Internet no trabalho, metade dos profissionais utilizam a web mais de quatro horas por dia. "O setor de tecnologia evoluiu muito nos últimos anos no Brasil, embora o número de novos especialistas ingressando no mercado de TI não tem sido suficiente para suprir o déficit de mão-de-obra no setor, que chega a 100 mil profissionais", afirma Celio Antunes, presidente do grupo Impacta Tecnologia.

Conteúdo republicado a partir de
http://computerworld.uol.com.br/carreira/2009/07/07/mercado-de-ti-esta-mais-exigente-na-hora-de-contratar/