Falta plano de carreira em TI, diz pesquisa

Maurício Moraes, da INFO

SÃO PAULO – A maioria das empresas brasileiras não investe em planos de carreira em TI, de acordo estudo divulgado pelo instituto holandês Exin.

A falta de um programa que estimule o desenvolvimento profissional foi apontada por 58,9% dos entrevistados na pesquisa. "Isso resulta na perda de talentos", afirma a gerente regional do Exin no Brasil, Luciana Abreu. Segundo ela, muitas das companhias do País preferem treinar funcionários de outros setores para cuidar de TI, em vez de promover aqueles que já trabalham na área. Também é muito comum o recrutamento de mão-de-obra especializada em outras companhias quando surge uma vaga.

Apenas 43,3% dos que foram ouvidos disseram que suas empresas mantêm um CIO. "Dentro do universo pesquisado, ainda não se enxerga essa necessidade", diz Luciana. "Escolhe-se para gerenciar a área de TI uma pessoa com visão de negócios."

Dentre os entrevistados, 45% afirmaram ter cursado uma pós-graduação, enquanto 34,4% disseram possuir fluência em inglês. Além disso, a maior parte (65%) acumula entre 11 e 30 anos de experiência. O levantamento ouviu 180 profissionais com cargos de média gerência ou outras funções subordinadas, entre agosto e setembro deste ano. A pesquisa foi realizada pela empresa MBI.

Conteúdo republicado a partir de http://info.abril.com.br/aberto/infonews/102008/17102008-5.shl