46% das empresas brasileiras desenvolvem em Java

Entre as empresas brasileiras de software, predomina o uso de linguagem de programação Java, citada por 46% dos entrevistados pela pesquisa realizada pela MBI, em colaboração com a Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação, Software e Internet (Assespro - São Paulo) e do Instituto de Tecnologia de Software (ITS). A pesquisa traçou um panorama das 50 maiores representantes do setor. Outros 20% utilizam linguagem C ou C++ para desenvolver software, e 36% trabalham com Visual Basic. Delphi foi citado por 32% dos entrevistados. Tecnologias consideradas mortas também foram citadas pelos desenvolvedores brasileiros, como Clipper (10%), Cobol (6%) e PHP (4%).

Outros 20% utilizam linguagem C ou C++ para desenvolver software, e 36% trabalham com Visual Basic. Delphi foi citado por 32% dos entrevistados. Tecnologias consideradas mortas também foram citadas pelos desenvolvedores brasileiros, como Clipper (10%), Cobol (6%) e PHP (4%).

 

 

Banco de dados

Que a Microsoft e a Oracle polarizam o mercado brasileiro não é novidade. Uma pesquisa mostra, no entanto, como a Microsoft possui uma estratégia mais influente sobre seus parceiros na adoção de novas tecnologias. Segundo o estudo, que entrevistou as 50 maiores empresas brasileiras de software, 68% dos entrevistados desenvolvem sistemas com suporte a versões mais antigas da Oracle (Oracle 91 ou anterior), contra 54% que já suportam o Oracle 10g. Já em relação ao ambiente Microsoft, 62% dos parceiros já desenvolvem sobre o SQL 2000, contra 52% que só abarcam SQL 7.0 ou versão anterior.

 

Conteúdo republicado a partir de http://www.itweb.com.br/noticias/index.asp?cod=28879
Conteúdo republicado também em http://www.mundojava.com.br/NovoSite/noticia.jsp?id=72

Conteúdo republicado também em http://sisnema.com.br/Materias/idmat018069.htm

Clique aqui para acessar o relatório completo da pesquisa citada nesta notícia