Complexidade de implantação é principal queixa sobre ITIL

Para 19,5% dos profissionais que responderam à pesquisa da consultoria MBI, a complexidade de implantação é a principal dificuldade do processo de adoção de ITIL.

A complexidade de implantação é a principal dificuldade do processo de adesão às melhores práticas da biblioteca ITIL, conforme aponta a pesquisa conduzida com 179 profissionais do setor e divulgada nesta terça-feira (17/10) pelo itSMF Brasil.

Segundo o levantamento, 19,5% dos entrevistados apontaram essa como a principal queixa sobre a biblioteca. Na seqüência aparece restrição de recursos, citada por 18,2% dos profissionais.

“Quando se fala em restrições de recursos, não estão envolvidos apenas os custos em dinheiro da implantação, mas também a impossibilidade de contratação de recursos humanos ou de certificação de profissionais naquele momento”, explica Geraldo Coen, presidente do itSMF Brasil.

Enfrentar restrições da equipe às novas práticas foi o problema relatado por 15% dos executivos, que citaram a mudança de cultura e de rotina como os maiores motivadores dessa pouca aceitação.

Pouco mais de 12% dos entrevistados disseram ainda que enfrentaram dificuldades no processo de treinamento da equipe.

Apenas em 1% dos casos a implantação transcorreu sem problemas.

Oportunidade aos fornecedores

No processo de adequação às melhores práticas da biblioteca de ITIL, uma grande oportunidade surgiu para os fornecedores de soluções. Alguns deles já se destacam como os principais escolhidos das empresas que aderem ao framework.

Segundo o levantamento, soluções da Remedy/BMC Software foram citadas por 17,6% das companhias, frente a 11,8% da CA e 8,8% da Microsoft.

Hoje, 58% das companhias no Brasil adotam as melhores práticas do ITIL, segundo a pesquisa.

Conteúdo republicado a partir de
http://computerworld.uol.com.br//gestao/2006/10/17/idgnoticia.2006-10-17.0899904744/