Na coluna passada, comentei sobre o lançamento do sinal da TV Digital na cidade de São Paulo, como primeiro passo da implementação desta tecnologia no país.

A principal questão levantada dizia respeito ao fato de o governo ter adotado o padrão japonês em troca da promessa de investimento na instalação de uma fábrica de chips no país.

Enquanto a promessa não é cumprida, nenhum ‘set-top box’ (conversor para fornecer o sinal digital às TVs tradicionais) custa hoje menos de 350 reais. A promessa original era de que estas caixinhas custassem algo em torno de cem reais.

Esse preço seria compatível, na expectativa do governo, com o poder aquisitivo da grande maioria da população. Para atingir este preço, usou-se o argumento que, se necessário, os primeiros set-top boxes seriam lançados sem recursos de interatividade.

Na prática, a interatividade continua sendo uma promessa: mesmo a 500 ou mil reais, os equipamentos disponíveis não a disponibilizam. O que certamente tira muito do apelo da TV Digital.

Este apelo foi forte o suficiente para inspirar, por exemplo, o poeta Osmar Casagrande (do Tocantins), que cedeu as seguintes palavras:

HDTVi

Pela janela virtual

o mundo visita meus olhos:

um click transmuta desertos

em relva macia;

outro click transforma

desejo em satisfação garantida.

 

Falo com a TV interativa,

inteira e ativa

que vende sonhos:

PLASMA

TV

LCD

— matriz na cabeça.

 

Plataforma em alta resolução

resolução de compra

solução de canais de resposta

— quanto a aposta?

Quem dá mais pela sétima virtual maravilha

onde você compra, programa e controla

— a vida?!

Os movimentos mais recentes do governo citam como objetivos para 2008 apenas a ampliação da transmissão do sinal para outras capitais (a lista ainda varia conforme a autoridade a se manifestar).

O mercado de desenvolvimento de software para a TV Digital não irá decolar enquanto a interatividade não estiver nos lares dos consumidores: é ela que precisa do software de interação. Quando isto vai acontecer...?

Como qualquer profissional de tecnologia sabe, se uma tecnologia não ocupa seu espaço logo, outras vêm ameaçar seu lugar, rapidamente. Se a TV Digital continuar a ser apenas uma imagem melhor, a TV pela Internet (IPTV) e a TV Digital via cabo devem se beneficiar no mercado.